15 alimentos que ajudam a controlar a gastrite

PUBLICIDADE

A gastrite é uma doença do estômago, provocada quando existe dano da proteção gástrica natural.

Os sintomas da gastrite podem ser bem desagradáveis, e embora a dor estomacal seja um dos mais comuns, outros sintomas também podem ser apresentados pela doença, incluindo: náuseas, vômitos, mal estar, anorexia e hemorragia.

O tratamento deve ser primeiramente médico, para que ocorra a remoção de qualquer agente provocador da doença e a utilização de medicamentos.

Porém, a alimentação tem papel fundamental na gastrite, pois pode ajudar a controlar os sintomas e prevenir o avanço da doença.

A seguir você irá conferir um pouco mais sobre essa doença, bem como a melhor forma de controlar a gastrite através da alimentação e alguns dos alimentos que podem ajudar nesse tratamento.

Causas da gastrite

As causas da gastrite podem ser de origem infecciosa, química ou neural. Porém, a causa mais comum é pela infecção por Helicobacter pylori.

O H. pylori é uma bactéria com tolerância a ácido e que provoca infecção no estômago.

Algumas outras possíveis causas:

  • Uso prolongado de aspirina ou anti-inflamatórios;
  • Abuso de bebidas alcoólicas;
  • Tabaco.

Os fatores que afetam a ocorrência e a gravidade dos sintomas são:

  • Idade do paciente;
  • Concentração do organismo infeccioso;
  • Estilo de vida;
  • Saúde geral do paciente.

Tratamento Nutricional

A terapia através dos alimentos para tratar a gastrite varia de acordo com as características da doença e seus sintomas. Além disso, deve ser adaptada ao medicamento em uso pelo paciente.

Objetivos do tratamento nutricional:

  • Recuperar o estado nutricional;
  • Favorecer o trabalho do estômago, reduzindo a secreção de suco gástrico;
  • Promover o esvaziamento adequado do estômago para permitir a regeneração celular;
  • Evitar ou minimizar os efeitos colaterais e as interações entre medicamentos e alimentos;
  • Estimular a hidratação correta;
  • Realizar a educação nutricional com o paciente.

Alimentos para quem tem gastrite

A cura somente através dos alimentos não é possível, porém eles podem ajudar muito no tratamento e no alívio dos sintomas da gastrite.

Confira alguns dos principais alimentos que auxiliam nesse processo.

Mirtilo

Altamente rico em antioxidantes fenólicos, o mirtilo atua como um alimento protetor, podendo ter a capacidade de erradicar o H. pylori.

Sua concentração de antioxidantes está presente tanto na casca quanto na polpa, além de ser ótima fonte de vitaminas e minerais.

Açafrão

Assim como o mirtilo, o açafrão, em quantidades moderadas, também pode inibir a adesão de H. pylori ao estômago.

Possui característica antioxidante, antimicrobiana e anti-inflamatória. Além disso, sua ação imunológica exerce efeito anti tumoral, podendo prevenir contra o câncer relacionado ao H. pylori.

Alimentos probióticos

Os alimentos contendo lactobacillus e bifidobactérias, como alguns iogurtes (desnatados), podem ser utilizados na prevenção e/ou tratamento da gastrite.

A colonização por bactérias benéficas é importante para manter a proteção do estômago contra organismos patogênicos.

Aveia

Boa fonte de fibras solúveis, elas agem reduzindo a concentração de ácidos biliares no estômago e também diminuem o tempo de trânsito intestinal.

Deve ser ingerida preferencialmente no preparo de receitas que são cozidas, para facilitar o processo digestório.

VEJA TAMBÉM:  Como ler e intepretar os rótulos de alimentos

Couve flor

Possui efeito protetor, atuando no tempo de esvaziamento do estômago.

Por ser fonte de fibras insolúveis, previnem a constipação e são pouco fermentáveis.

Deve ser consumida preferencialmente cozida, assim como outros legumes também importantes para o controle da gastrite, como vagens e batatas.

Peixes

Algumas variedades de peixes, como o atum e a sardinha, são ricos em ácidos graxos da série W3 (ômega 3), que possui característica anti-inflamatória.

Leguminosas

As leguminosas são ótimas fontes de fibras solúveis, como os feijões, grão de bico, lentilha e ervilha.

Dessa forma, podem ajudar no controle da gastrite pela redução da concentração de ácidos biliares no estômago.

Água

Um bom nível de hidratação é fundamental para manter a digestão adequada e consequentemente o controle dos sintomas da gastrite crônica.

Consuma no mínimo dois litros de água todos os dias.

Leite batido com frutas

O consumo de leite quando puro é desaconselhado, pois estimula a secreção ácida no estômago. Porém, isso não significa que o leite não deva fazer parte da dieta do paciente com gastrite.

É possível incluir frutas batidas junto ao leite, para que assim ele possa fazer parte da dieta de forma segura.

Prefira o leite desnatado, para diminuir a quantidade de gorduras da refeição e prevenir o retardo do esvaziamento gástrico.

Chá Verde

O chá verde possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, anti hipertensivas, antidiabéticas e antimutagênicas.

Considerado um alimento funcional, o chá verde também pode ser utilizado no tratamento da gastrite nervosa.

Porém, é importante nesse caso que o chá verde não seja consumido muito quente, assim como qualquer outro alimento. Além disso, por se tratar de um chá contendo cafeína, o seu consumo deve ser feito apenas sob a orientação de um nutricionista.

Brócolis e Brotos de brócolis

Além de seus efeitos anti tumorais, o brócolis e os brotos de brócolis também são capazes de melhorar o controle da inflamação provocada pela gastrite crônica.

Além disso, é rico em substâncias antioxidantes, que auxiliam na erradicação do H. pyroli.

Óleo de groselha

Possui efeito antioxidante e anti-inflamatório, prevenindo e ajudando na cura da gastrite crônica.

Pode ser encontrado facilmente na forma de cápsulas em lojas online e de produtos naturais.

Maçã

Riquíssima em fibras solúveis, presentes basicamente em sua polpa, a maçã é uma ótima opção de fruta para quem sofre de gastrite.

As fibras solúveis, ao reduzirem o tempo de trânsito intestinal, levam a menor distensão do estômago.

Queijos brancos

Na gastrite, é essencial que se opte por alimentos menos gordurosos para que a digestão não seja lenta demais.

Prefira queijos menos gordurosos, como o cottage e a ricota.

Gengibre

Além de auxiliar no controle das náuseas e vômitos, o gengibre tem ação anti-inflamatória e antibacteriana, podendo ser consumido por pacientes com gastrite.

Consumido com moderação, o gengibre pode ser um excelente aliado na eliminação do H. pylori.

Porém, por ser contraindicado para algumas pessoas em diversas situações, é importante que o consumo de gengibre seja feito somente sob orientação de um nutricionista.

Resumo

Mirtilo: rico em antioxidantes, vitaminas e minerais.

Açafrão: possui ação antioxidante, antimicrobiana e anti-inflamatória.

Alimentos probióticos: melhoram a proteção estomacal.

Aveia: rica em fibras solúveis, diminuindo a quantidade de ácidos biliares no estômago.

Couve flor: possui efeito protetor e deve ser consumida preferencialmente cozida.

Peixes: possuem ação anti-inflamatória.

Leguminosas: feijões, grão de bico, lentilha e ervilha.

Água: necessária para promover a digestão adequada.

Leite batido com frutas: evitar o consumo de leite puro.

Chá verde: possui ação antioxidante, anti-inflamatória, anti hipertensiva, antidiabética e antimutagênica.

Brócolis e brotos de brócolis: possui ação antioxidante e anti tumoral.

Óleo de groselha: possui efeito antioxidante e anti-inflamatório.

Maçã: rica em fibras solúveis.

Queijos brancos: queijos devem ser pobres em gordura, como cottage e ricota.

Gengibre: devem ser consumidos com moderação e diminuem náuseas e vômitos.

Alimentos que devem ser evitados

Além dos alimentos permitidos, é muito importante saber quais são os alimentos que fazem mal para a gastrite e que não devem ser consumidos para que o controle da doença de fato exista.

VEJA TAMBÉM:  Porque as proteínas são importantes para nós?

Alimentos muito quentes

Levam a congestão da mucosa do estômago, aumentando a secreção ácida e diminuem o tempo de esvaziamento gástrico.

Condimentos picantes

Aumentam a secreção ácida e causam irritação do estômago. Exemplo: alimentos carminativos, como a hortelã.

Pimenta vermelha e páprica

Contém capsaicina, substância irritante da mucosa gástrica e que provoca o aumento da secreção ácida, alem de levar à perda de potássio.

Pimenta preta

Produz irritação gástrica e aumenta a secreção ácida no estômago.

Pimenta chilli e mostarda

Produzem lesões gástricas.

Alimentos muito ricos em carboidratos

Retardam o esvaziamento gástrico.

Leite puro

Estimula a secreção ácida. Além disso, o cálcio e as proteínas do leite ocasionam o rebote ácido (20 a 40 minutos após a sua ingestão).

Bebidas Alcoólicas

São irritantes de mucosa.

Café (mesmo descafeinado)

Aumenta a produção ácida gástrica, resultando em irritação da parede do estômago.

Refrigerantes

Aumentam a produção ácida (à base de cola e de limão) e provocam distensão do estômago por serem gaseificados.

Frutas ácidas

Nesse caso, o consumo de frutas ácidas pode ser permitido, respeitando a tolerância de cada paciente.

Alimentos gordurosos

Sorvetes, chocolates, carne vermelha e outros alimentos gordurosos devem ser evitados por retardarem o esvaziamento gástrico.

Resumo

Alguns alimentos podem prejudicar muito a melhora dos sintomas da gastrite.

Devem ser evitados alimentos gordurosos, refrigerantes, café (mesmo descafeinado), leite puro e outros alimentos irritantes de mucosa, como as pimentas, hortelã e mostarda.

Cuide da sua saúde

O tratamento nutricional para a gastrite é realizado através da inclusão dos alimentos corretos na alimentação, além de outros fatores importantes, como: mastigar bem os alimentos, não comer nem beber em excesso, praticar exercícios e evitar o jejum prolongado.

Deve-se consumir uma dieta nutricionalmente completa e com a quantidade adequada de fibras provenientes das frutas e legumes.

Referências:

  1. Krause, MV. Mahan, LK. Escott-stump, S. Krause – Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 12ᵃ ed. 2ᵃ tiragem. São Paulo:Roca, 2010.
PUBLICIDADE

Escrito por

Renata Pereira

Nutricionista com CRN 16101015 formada em Nutrição pela Faculdade UNIRIO

Especialista em Nutrição Funcional - UFF Mestranda em Alimentos e Nanotecnologia - UFRJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *