Citrus aurantium: Como usar e benefícios para o emagrecimento

Alguns componentes presentes em determinados alimentos – ou os próprios alimentos – são conhecidos e utilizados como estratégias para o emagrecimento. Esse é o caso da Citrus aurantium. Você já ouviu falar nessa fruta?

O que é a Citrus aurantium

A Citrus aurantium é conhecida como “laranja amarga”, e também é chamada de “laranja de Sevilha”, afinal, é cultivada em Sevilha na Espanha há quase um século.

Essa fruta é muito utilizada em vários produtos alimentícios, como doces, xaropes e sucos.

O principal componente ativo da laranja amarga é a p-sinefrina (ou sinefrina, como também é chamada). Existem semelhanças nas estruturas químicas da p-sinefrina e das adrenalina e noradrenalina, hormônios que atuam em nosso sistema nervoso.

Alguns estudos concluíram que a posição da estrutura química que promove a ligação aos receptores à adrenalina, é o que causa os efeitos para o coração e pressão consequentes.

Porém, uma pequena diferença na estrutura da sinefrina faz com que ela diminua os níveis desses hormônios estimulantes. Portanto, os efeitos de aumento de pressão e batimentos cardíacos observados com adrenalina e noradrenalina não podem ser diretamente comparados com os efeitos da sinefrina.

Para que serve a Citrus aurantium

Na medicina tradicional chinesa, a casca e o fruto da laranja amarga têm sido usados por séculos como um agente fornecedor de diversos benefícios, como melhora da constipação intestinal (prisão de ventre), da insônia, da diarreia e especialmente para digestão e ansiedade.

Em estudo, a laranja amarga causou efeito de gastro-proteção, ou seja, protegeu as mucosas do estômago e ainda auxiliou no esvaziamento gástrico (auxiliou no encaminhamento do alimento digerido para o intestino).

Além disso, outra pesquisa demostrou que o consumo desse fruto reduz os sinais e sintomas relacionados a ansiedade.

O consumo dos extratos da Citrus aurantium demonstraram também efeitos protetores anticâncer, anti-inflamatório e antioxidante.

Benefícios para o emagrecimento

Quanto aos benefícios para o emagrecimento, diversos estudos abordam esse tema e apresentam bons resultados para esse objetivo e outros (relacionados à perda de peso), quando a Citrus aurantium é utilizada de maneira segura.

Os extratos da laranja amarga e a p-sinefrina especificamente, têm sido utilizados ​​para perda e também controle de peso, para melhor desempenho esportivo, para controlar o apetite e obter mais energia, e até mesmo para melhorar a capacidade de foco mental e cognição.

Como termogênese (processo de produção de calor no organismo) e emagrecimento costumam estar relacionados, com a laranja amarga não seria diferente.

Só para contextualizarmos, vamos explicar que: existem substâncias e alimentos termogênicos estimulantes naturais e também não estimulantes.

A sinefrina, o ácido clorogênico e a capsaicina (temos um texto sobre ela aqui!) são consideradas substâncias termogênicas não estimulantes, pois não apresentam efeitos ao coração em doses que são utilizadas comumente.

Por outro lado, se compararmos com com a cafeína e efedrina, encontraremos diferenças, pois essas últimas são termogênicos, porém, são estimulantes.

Um estudo realizado demonstrou que a ingestão de p-sinefrina em repouso não teve efeito na frequência cardíaca ou pressão arterial, nem teve efeito sobre o gasto de energia. No entanto, durante o exercício em intensidades baixa a moderada, a p-sinefrina aumentou a taxa de “queima de gordura” e ao mesmo tempo diminuiu a taxa de oxidação de carboidratos.

O efeito de auxiliar no emagrecimento da laranja amarga também é atribuído aos flavonoides presentes nessa fruta.
Os flavonoides da laranja amarga são capazes de diminuir o acúmulo de gordura em nosso organismo, além de auxiliarem a quebra das células de gordura.

Porém… devemos sempre lembrar que: um emagrecimento saudável não pode ser baseado apenas no consumo de um alimento. O processo de perda de peso deve ser gradual, acompanhado de uma alimentação variada e de atividade física constante.

Dosagem recomendada

Não há atualmente uma dose “fechada” para o consumo da substância sinefrina, mas sabe-se que a ingestão é segura e não produz efeitos indesejáveis para o coração em doses de até 100 mg/dia.

Devemos alertar que muitas pessoas já consomem sinefrina natural e diariamente nas formas de sucos cítricos e alimentos, bem como suplementos dietéticos. Portanto, não há indicações de que a p-sinefrina afete de maneira prejudicial a saúde do  coração, fígado, rins e tireoide, se utilizada em doses de até 100 mg por dia como falamos acima.

Recomendações e contraindicações

Algumas condições contraindicadas são sempre citadas. Essas condições incluem pessoas que possuam pressão alta, doenças na tireoide, doença nos rins, fígado ou doenças cardíacas e que usem medicamentos para o coração.

Pessoas que apresentem distúrbios psiquiátricos ou epilépticos e que façam uso de antidepressivos também deveriam evitar o consumo de Citrus aurantium. Além dessas, crianças e mulheres que estão grávidas ou amamentando também.

Porém, não existem evidências científicas suficientes que apoiem estas contraindicações propostas, caso se consuma p-sinefrina em doses seguras.

Portanto, tudo se resume a equilíbrio e indicação! Se você quer fazer uso desse fruto ou da substância isoladamente, procure um profissional nutricionista para te orientar e indicar a melhor maneira de inclui-la em seu planejamento alimentar.

Leia também: Cassiolamina: para que serve?

Referências:

  1. Stohs, Sidney J. “Safety, Efficacy, and Mechanistic Studies Regarding Citrus aurantium (Bitter Orange) Extract and p‐Synephrine.” Phytotherapy Research 31.10 (2017): 1463-1474. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5655712/
  2. de Oliveira, Thayse Wilma Nogueira, et al. “LARANJA AMARGA (Citrus aurantium) COMO COADJUVANTE NO TRATAMENTO DA OBESIDADE.” Revista Saúde & Ciência Online 6.2 (2017): 114-126. Disponível em: http://150.165.111.246/revistasaudeeciencia/index.php/RSC-UFCG/article/view/467
  3. He, Wei, et al. “Citrus aurantium L. and its flavonoids regulate TNBS-induced inflammatory bowel disease through anti-inflammation and suppressing isolated jejunum contraction.” International journal of molecular sciences 19.10 (2018): 3057. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6213068/
  4. Pimenta, Flávia Cristina Fernandes, et al. “Anxiolytic effect of Citrus aurantium L. on patients with chronic myeloid leukemia.” Phytotherapy Research 30.4 (2016): 613-617. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26787366

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *