O que é Rhodiola rósea, benefícios e como utilizar com segurança

A Rhodiola rósea é uma planta medicinal muito tradicional na Europa e na Ásia, a qual apresenta propriedades adaptógenas, ou seja, possui a capacidade de estimular o sistema imunológico, aumentando a resistência do organismo contra agressores químicos, físicos e biológicos.

Essa planta medicinal apresenta muitos benefícios à saúde, veja só: ajuda a combater o estresse, a fadiga e a depressão; melhora a cognição e a memória; além de auxiliar na prevenção de doenças respiratórias.

Geralmente é consumida na forma de cápsulas devido a sua praticidade, porém, pode ser consumida na forma líquida ou em pó. Além de também ser consumida na forma de chá. Porém, para que os efeitos da Rhodiola rósea sejam realmente percebidos, é necessário que o seu consumo seja por no mínimo um período de 2 a 3 meses.

O que é a Rhodiola Rósea

A Rhodiola rósea, também conhecida como “raiz de ouro” ou “raiz do Ártico”, é uma planta utilizada na medicina popular tradicional da Europa e da Ásia devido às suas propriedades estimulantes sobre o sistema nervoso, indutora do desempenho físico e mental, ajudando a combater a fadiga e a depressão, além de prevenir contra doenças respiratórias, principalmente em regiões de altitudes elevadas.

Pertence à planta da família Crassulaceae e cresce principalmente em solo arenoso seco em altas altitudes nas áreas árticas da Europa e da Ásia. A planta atinge uma altura média de 30 a 70 centímetros, produz flores amarelas e suas raízes exalam uma fragrância de rosas ao serem cortadas.

Benefícios da Rhodiola Rósea

Essa planta medicinal é utilizada desde épocas remotas por povos indígenas da Sibéria, principalmente por suas propriedades adaptógenas, ou seja, pela capacidade de estimular o sistema imunológico, aumentando a resistência do organismo contra agressores químicos, físicos e biológicos.

Saiba mais sobre: O que são adaptógenos, seus benefícios e como utilizar!

Os seus benefícios estão relacionados ao combate do estresse, da depressão, da ansiedade, na redução da fadiga e contribuição para o aumento da capacidade física e mental de trabalho, proporcionando um melhor equilíbrio do organismo para se adequar às situações que acarretam maior desgaste, tais como: exercícios físicos intensos, sobrecarga de trabalho, atividade mental excessiva e trabalho em períodos noturnos.

Ainda, essa planta atua melhorando ou atenuando alguns distúrbios decorrentes do envelhecimento, como os déficits de memória e atenção, cansaço e fraqueza. Vamos conhecer um pouco mais?

1. Alivio do estresse

A Rhodiola róssea possui um efeito protetor significativo sobre todo o organismo, o que resulta no aumento da resistência ao estresse e também ao seu alívio.

2. Combate a fadiga física

É considerada um “tônico cerebral”, pois combate a fadiga e melhora a capacidade de trabalho.

Um estudo clínico avaliou duas doses únicas de um extrato padronizado de Rhodiola rósea. Nesse estudo, o primeiro grupo de indivíduos tomou uma cápsula (180 mg) contendo a planta medicinal, enquanto o segundo grupo ingeriu duas cápsulas (360 mg) da mesma. Ambos foram comparados com o grupo que não recebeu qualquer tipo de tratamento. Os resultados mostraram que as duas doses do extrato de Rhodiola produziram um efeito antifadiga estatisticamente significativo.

3. Auxílio na redução dos sintomas de depressão

A Rhodiola apresenta uma longa história de uso como planta medicinal para o tratamento da depressão e da ansiedade, pois há evidências científicas de que os extratos de suas raízes têm influência sobre os níveis de serotonina e noradrenalina nas terminações nervosas, dessa forma, auxiliando na redução dos sintomas de depressão.

4. Melhora a qualidade do sono

A Rhodiola rósea possui capacidade de melhorar a qualidade do sono, ajudando a descansar o corpo e a mente de pessoas que sofrem de insônia.

5. Ajuda a normalizar os hormônios

Com o consumo da Rhodiola rósea consegue-se um melhor controle dos níveis dos hormônios, principalmente dos hormônios relacionados ao estresse.

6. Melhora o desempenho cognitivo

A Rhodiola rósea, assim como o Ginkgo biloba, apresenta benefícios sobre os processos cognitivos, cujo desempenho de coordenação e memória são melhorados com o uso dessas plantas, inclusive em idosos e pacientes com Alzheimer.

Saiba mais sobre: Ginkgo biloba: benefícios e como funciona, utilização e contraindicações.

7. Efeito protetor ao coração

Como a Rhodiola rósea atua aliviando o estresse, consequentemente auxilia no controle da pressão arterial. Dessa forma, diminui a frequência cardíaca e a força de contração do coração, causando um efeito protetor ao mesmo.

Como utilizar e contraindicações

A Rhodiola rósea geralmente é consumida na forma de cápsulas devido a sua praticidade e melhor adequação das quantidades recomendadas. No entanto, é também encontrada na forma líquida para ser consumida em gotas ou na sua forma em pó.

Além disso, outra forma comum de utilização é na forma de chá de infusão da planta, sendo que a recomendação ideal é de 2 a 3 xícaras de chá por dia ou 3 a 6 gramas de pó ao dia ou o consumo de 5 a 10 gotas, cerca de 3 vezes ao dia.

É recomendado que se consuma por um período de no mínimo 2 a 3 meses, para que sinta os reais efeitos da Rhodiola rósea.

A Rhodioa rósea, assim como as outras plantas adaptógenas, possui grande potencial de uso na era moderna, caracterizada pelo acelerado ritmo de vida, sobrecarga de trabalho, sedentarismo e alimentação inadequada, fatores que contribuem para o aumento significativo do nível de estresse, fadiga, de doenças relacionados ao cérebro, hormônios e coração, além de distúrbios no sistema imunológico.

Entretanto, é importante tomar alguns cuidados durante o seu uso, pois a Rhodiola rósea é contraindicada à gestantes e à lactantes (mães que estão amamentando), além de não ser indicada antes de cirurgias e em pacientes sob tratamento anticoagulante.

Por isso, é essencial consultar um profissional da saúde antes de iniciar o consumo de Rhodiola rósea!

Resumo:

As cápsulas de Rhodiola rósea são a forma mais prática de consumo, porém, também pode ser consumida na forma líquida, em pó ou como chá.

As recomendações de consumo são:

  • Para o chá – 2 a 3 xícaras de chá por dia;
  • Para o consumo em pó – 3 a 6 gramas por dia;
  • Para o consumo líquido – 5 a 10 gotas divididas em 3 vezes ao dia.

No entanto, lembre-se: é essencial que um profissional de saúde acompanhe individualmente o seu consumo de Rhodiola rósea.

Referências:

  1. SEQUEIRA, E. B. Plantas com ação adaptogénica usadas no combate ao
    stress: Panax ginseng e Rhodiola rosea. Dissertação de Mestrado. Universidade de Coimbra. Setembro, 2013. Disponível em: https://estudogeral.uc.pt/bitstream/10316/32316/1/Monografia%20Eliana%20Sequeira.pdf.
  2. BARBOSA, W. W. S. Plantas adaptógenas: uma alternativa no combate ao estresse e fadiga. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade Unime. Lauro de Freitas, 2017. Disponível em: https://repositorio.pgsskroton.com.br/bitstream/123456789/15461/1/WILLIAN%20WILBER%20SACRAMENTO%20BARBOSA.pdf.
  3. SANTOS, M. J.; et al. Uso da Rhodiola Rosea no tratamento da fadiga e estresse e sua influência adaptogênica. Revista Interdisciplinar de ciências médicas. Disponível em: https://docplayer.com.br/86441178-Uso-da-rhodiola-rosea-no-tratamento-da-fadiga-e-estresse-e-sua-influencia-adaptogenica.html.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *