Tudo sobre Cactinea: Como funciona no emagrecimento e dosagens

Os produtos naturais e alimentos funcionais têm recebido atenção especial tanto por parte dos profissionais de saúde como pela população comum, devido à constante busca do bem-estar, assim como o combate às doenças.

Por esse motivo, o aumento da procura por alimentos que tenham funções relacionadas à cura e/ou prevenção de doenças (denominados nutracêuticos) é simultâneo ao aumento do esforço para o desenvolvimento de produtos naturais que previnam doenças humanas.

Nesse contexto, uma ampla gama de frutas e vegetais têm sido avaliados e reconhecidos como fontes nutracêuticas.

Abordaremos nesse post a cactínea, nome comercial usado para designar o cacto Opuntia ficus-indica, ao qual têm-se associado uma série de benefícios.

O que é a Cactínea

Opuntia fícus-indica é uma das espécies de cactos mais espalhadas mundialmente, encontrada em zonas temperadas, subtropicais, assim como regiões frias. É utilizada principalmente para a produção de frutos, empregada como um vegetal para o consumo.

Uma série de estudos demonstra que o cacto Opuntia ficus-indica apresenta um alto valor nutricional, possuindo constituintes farmacologicamente ativos, como betalaínas, aminoácidos, minerais, vitaminas, assim como uma série de substâncias antioxidantes. Sendo que a concentração deles depende do solo de cultivo, clima e variedade da espécie.

Cactínea é o nome comercial dado ao extrato seco do fruto do cacto citado acima, designado para ser incorporado em dietas suplementares, alimentos funcionais e bebidas. É um pó solúvel, de coloração vermelho âmbar e que apresenta excelentes propriedades diuréticas e antioxidantes comprovadas através de uma série de estudos in vivo (sendo que a maioria deles consistiram em teste realizados em ratos), os quais atestaram capacidade de controle de peso e proteção antioxidante proporcionados pelos compostos ativos deste cacto.

Como ela atua auxiliando no emagrecimento?

De acordo com os “produtores” da cactínea, ela atua auxiliando no emagrecimento por diversos mecanismos.

Dentre eles, eliminando o excesso de fluidos, sem a perda de minerais, favorecendo o equilíbrio osmótico do organismo e permitindo o controle da massa corporal, isso ocorre devido à presença de diversos nutrientes que estimulam a diurese, como potássio, magnésio, taurina e vitamina C.

Vamos entender um pouco mais sobre os benefícios da cactínea?

Redução da glicemia

Diversos estudos demonstraram que os compostos presentes no extrato de Opuntia ficus-indica podem ser eficazes no combate à obesidade, pois foi observada a redução dos níveis de açúcar no sangue (glicemia) após uma refeição.

Redução da oxidação do colesterol ruim

O extrato de Opuntia ficus-indica também ajuda no processo de emagrecimento, uma vez que atua reduzindo a oxidação de LDL (o colesterol “ruim”) que forma as placas de gordura dentro dos vasos sanguíneos, além de aumentar os níveis circulantes de alguns hormônios relacionados à perda de peso e aumentando a sensibilidade à insulina.

Aumento da diurese

Em um estudo acerca da cactínea, que envolveu 15 voluntárias do sexo feminino, foi administrado 2 g de cactínea por dia, durante 9 dias. O volume urinário de 24h e a sensação de inchaço dos tornozelos foram avaliados e foi possível concluir que a ingestão de cactínea aumentou em mais de 27% a diurese e reduziu em 68% a sensação de inchaço dos tornozelos.

Além disso, o aumento da diurese com o uso de cactínea não influenciou no aumento da excreção de minerais importantes como o cálcio, o sódio e o potássio. Isto confirma a eficácia do efeito diurético da cactínea, sem a perda de minerais, evitando a retenção de líquidos no organismo e permitindo o controle do ganho de peso.

Diminuição da circunferência de quadril

Quando um estudo avaliou a relação entre diminuição da circunferência de quadril e ingestão de cactínea, em voluntários do sexo feminino com idades entre 40 a 50 anos, os resultados mostraram que as voluntárias que tomaram uma dosagem de 2 g de cactínea por dia durante 28 dias apresentaram redução de até 2% nas medidas de circunferência de quadril, quando comparados com o grupo placebo, ou seja, o grupo que não ingeriu cactínea.

Redução de massa gorda

Com intuito de avaliar o efeito da cactínea e a redução da massa gorda foi realizado um estudo com 49 voluntárias entre 20 e 60 anos, durante 4 semanas. As voluntárias foram divididas em dois grupos, um grupo recebendo placebo e o outro recebendo 2 g ao dia de cactínea e puderam concluir que a cactínea ajuda no equilíbrio da composição corporal favorecendo a desintoxicação (e ajudando no controle da esteatose hepática, que é a gordura acumulada no fígado) e eliminação de gordura.

Ação antioxidante

Já no quesito atividade antioxidante, um estudo realizado com 18 voluntários sadios mostrou o efeito positivo da suplementação com Opuntia ficus-indica (250 mg do fruto fresco, 2 vezes ao dia) comparado à vitamina C (75 mg, 2 vezes ao dia), durante um período de duas semanas. Ou seja, a cactínea apresenta grande capacidade antioxidante, o que ajuda no combate aos radicais livres, compostos que prejudicam a saúde de nossas células e aceleram o processo de envelhecimento.

Resumo

A cactínea atua auxiliando no emagrecimento através de diversos mecanismos e como resultado “secundário” dos demais benefícios associados ao seu consumo, dentre eles:

  • Ação diurética, sem perda de minerais importantes
  • Redução do peso e da gordura corporal
  • Detoxificante
  • Redução dos níveis plasmáticos de triacilgliceróis e colesterol LDL
  • Aumento da sensibilidade à insulina
  • Diminuição da glicemia
  • Melhora da esteatose hepática

Utilização, dosagens, efeitos colaterais e contraindicações

A cactínea é encontrada em farmácias de manipulação e especialmente indicada para o controle e perda de peso e preservação das células do organismo contra danos oxidativos ocasionados por radicais livres.

A administração do nutracêutico antes ou após as refeições não é um parâmetro importante, entretanto, recomenda-se tomá-lo no café da manhã, devido seus efeitos diuréticos.

Como utilizar cactínea e dosagens

De acordo com os fabricantes, após uma série de estudos científicos, chegou-se à conclusão de que a dose recomendada de cactínea é de 500 mg a 2 g por dia.

Entretanto, o médico é quem deve verificar qual a dosagem indicada para o seu caso, sendo importante que você siga as orientações dadas em relação ao tratamento, referentes, por exemplo, a quantas cápsulas você deve tomar por dia, em qual horário elas devem ser tomadas, quantas devem ser tomadas por vez e quanto tempo deve durar o tratamento.

Sendo que o extrato pode ser incorporado em sucos, shakes, balas, além da manipulação em cápsulas.

Além disso, é importante lembrar que o ativo não suporta aquecimento acima de 45°C.

Efeitos colaterais e contraindicações

Como sempre pontuamos por aqui, é fundamental consultar um médico antes de começar a utilizar a cactínea, a fim de se certificar de que o produto é realmente indicado para o seu caso e que não trará prejuízos para a sua saúde.

Menores de 18 anos de idade, mulheres gestantes ou que estejam amamentando e pacientes com problemas de pressão ou que fazem uso de remédios hipertensores ou hipotensores (para aumentar ou diminuir a pressão, respectivamente) e paciente que fazem uso de medicamentos que diminuem os níveis de açúcar no sangue, não devem utilizar o extrato sem orientação médica.

Não foram encontradas informações a respeito de efeitos colaterais associados ao uso do produto. Entretanto, se você sofrer com algum tipo de reação adversa ao experimentá-lo, informe imediatamente o seu médico a respeito do problema para saber como proceder.

Leia também: Morosil: para que serve, efeitos no emagrecimento e como usar

Referências:

  1. BISSON, J.B.; DAUBIÉ, S.; HIDALGO, S.; GUILLEMET, D.; LINARÉS, E. Diuretic and Antioxidant Effects of Cacti-Nea, a Dehydrated Water Extract from Prickly Pear Fruit, in Rats. Phytother Res. v.24 (4), p.587-594, 2010. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/ptr.2996
  2. TRESORIERE, L.; ALLEGRA, M.; BUTERA, D.; LIVREA, M.A. Absorption, excretion and distribution of dietary antioxidant betalains in LDLs: potential health effects of betalains in human. Am J Clin Nutr v.80 (4), p. 941-945, 2004. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15447903
  3. Galena Site. Disponível em: https://www.galena.com.br/wp-content/uploads/2018/05/IC-CACTINEA.pdf.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *