O que é hipercalórico e quando você pode adicioná-lo a sua dieta

O que é hipercalórico e quando você pode adicioná-lo a sua dieta

Falar em “aumentar as calorias da alimentação” deve te assustar, não é? Isso porque a maioria das pessoas busca uma alimentação para perder peso e diminuir o percentual de gordura, porém, precisamos entender que as calorias são importantes quando consumidas de forma adequada.

Quando bem ajustadas à sua dieta, as refeições, mesmo que em maior quantidade, podem te ajudar a alcançar seus objetivos!

Na correria do dia, a maioria de nós fica com pouco tempo para cuidar das necessidades alimentares. Com isso, nem todos são capazes de alcançar os objetivos de ganho de massa magra ou consumo alimentar.

Independentemente da rotina, a verdade é que nossa aparência tem um papel importante em nos motivar e melhorar nossa auto estima.

Os hipercalóricos são suplementos alimentares usados para aumentar as calorias consumidas pelas pessoas que possuem alto gasto energético por ter naturalmente seu metabolismo acelerado, mas podem ser consumidos por pessoas que desejam aumentar o peso mais rapidamente ou que tem dificuldade de conseguir isso só com a alimentação – seja por possuir metabolismo acelerado ou qualquer outra característica que dificulte o ganho de peso.

Ingredientes presentes nos hipercalóricos

A maioria dos hipercalóricos são compostos por alimentos ou ingredientes ricos em carboidratos simples e/ou complexos e proteínas de rápida ou lenta absorção, além de serem pobres em gorduras (porém podemos adicionar gorduras boas na hora do preparo).

Veja alguns alimentos e ingredientes ideais para incluir em seu hipercalórico caseiro:

  • Farinha de aveia: por ser fonte de carboidratos ajuda no fornecimento de energia durante o treino, além de auxiliar em um melhor transporte e utilização de proteínas. É a parte da aveia mais calórica e de mais rápida absorção, sendo base para seu suplemento;
  • Maltodextrina: carboidrato simples de rápida absorção que auxilia na geração rápida de energia;
  • Dextrose: também é um carboidrato simples de rápida absorção;
  • Frutose: açúcar das frutas, com características de um carboidrato de rápida absorção;
  • Whey Protein, proteína vegana ou albumina: fontes de proteína que irão garantir recuperação, reparação e aumento de massa muscular;
  • Farinha de amendoim ou farinha de castanhas: as fontes de gorduras possuem 2 vezes mais calorias quando comparadas a outros macronutrientes, assim, irão aumentar as calorias do seu hipercalórico, além de serem fontes de vitaminas, minerais e antioxidantes.
  • Leite em pó: base para a mistura do hipercalórico, fonte de cálcio e proteínas de boa qualidade;
  • Frutas frescas ou frutas secas: alimentos ricos em vitaminas, fibras e minerais, as quais darão mais consistência à sua receita.

Vantagens extras do uso do suplemento hipercalórico

  • Aumento do ganho e reconstrução da massa muscular;
  • Aumento do peso geral devido ao ganho de gordura e de massa magra;
  • Melhor desempenho por oferecer mais energia durante os treinos;

Utilizar um hipercalórico realmente bom, de forma estratégica, garante que a energia seja utilizada nos treinos para ganho de massa muscular.

Como consumir seu hipercalórico durante o dia?

Normalmente encontramos os hipercalóricos na forma de pó, sendo assim, pode ser consumido adicionado à água pura, ao leite, à sucos de frutas, shakes e vitaminas.

Não há um melhor horário para consumir o hipercalórico, a recomendação de uso vai variar de acordo com seu objetivo, sendo melhor alinhado com um profissional de saúde especializado.

O suplemento hipercalórico pode ser ingerido antes e depois do treino de musculação e nesse momento ele será melhor aproveitado para aumentar o rendimento do treino e ajudar na construção de massa muscular.

A recomendação de quantidade também varia muito de acordo com: peso corporal, alimentação, tipo e intensidade de treinamento esportivo, gênero, metabolismo, produto escolhido e objetivos desejados.

É sempre ideal que faça o consumo fracionado durante o dia, sendo – novamente – melhor alinhado com um profissional nutricionista.

O tempo de uso também vai variar de acordo com seu objetivo. O ganho de peso precisa ser feito a longo prazo, já que a construção muscular não acontece da noite para o dia.

Um exemplo básico seria incluir cerca de 500 calorias a mais no seu dia a dia, em teoria teríamos um ganho de um quilo semanal, mas sabemos que cada metabolismo reage de um jeito, por isso, ajustar mês a mês e avaliar fisicamente seu ganho é a melhor maneira de projetar um ganho de peso saudável.

É importante lembrar também que nossos objetivos na alimentação são como ciclos, e precisamos ganhar massa corporal para perder posteriormente quando visamos um ganho de peso, mesmo com um resultado inicial não muito satisfatório, não deixe de dar continuidade!

Contraindicações e efeitos colaterais dos hipercalóricos

– Procure um profissional de saúde para ajustar sua demanda de calorias diárias e escolher o melhor suplemento para você, pois cada fabricante tem uma quantidade própria de calorias e nutrientes, e ingerir uma quantidade incorreta pode prejudicar os seus resultados!

– A grande quantidade de calorias pode levar a um grande aumento apenas da gordura corporal se consumido de forma errada e é sempre ideal aumentarmos também a massa muscular do nosso corpo.

– O aumento apenas de gordura corporal pode levar a outros problemas de saúde, tais como: diabetes, aumento da pressão arterial, aumento do colesterol, síndrome metabólica, entre outros.

– É comum observar muitas vezes o chamado “efeito rebote” e hipoglicemia pelo consumo elevado de carboidratos de uma única vez, fracionar e incluir o suplemento na refeição é o ideal!

– Não devemos trocar refeições por shakes sem valor nutricional, um suplemento nunca deve substituir uma refeição completa!

– Não é indicado para quem já trata comorbidades, como por exemplo: diabetes, hipertensão, hipotireoidismo, doença no fígado ou rins.

– A melhor forma de garantir que não existem riscos para usar esses ingredientes presentes no suplemento é consultando um médico ou nutricionista. Desse modo, não arriscamos nossa saúde em busca do corpo ideal.

Clique nesse link e veja um modelo de alimentação hipercalórica para incluir na sua dieta!

Receitas de hipercalóricos caseiros

Hipercalórico de farinha de aveia

Ingredientes:

  • 2 kg de farinha de aveia
  • 500g de farinha de amendoim ou de castanha (pode também comprar o amendoim sem sal e bater no liquidificador levemente até virar e uma farinha)
  • 500g de Maltodextrina (escolher um sabor neutro que combine com o sabor da proteína)
  • 500g de albumina ou 500g de whey protein
  • 500g de cacau ou chocolate amargo

Modo de preparo:

Misturar bem os ingredientes em um recipiente grande. Guardar a mistura em um pote fechado e mante-lo em um local fresco e seco para que não possa estragar facilmente. Adicionar 200g da mistura nas suas preparações do dia.

Rendimento: 4kg de hipercalórico que podem ser divididos em 200g por porção ou de acordo com recomendação do seu nutricionista.

Crepe doce de tapioca

Ingredientes:

  • 2 ovos
  • 3 colheres de sopa de tapioca
  • 1 collher de sopa de farinha de aveia
  • 1 unidade de banana prata amassada
  • Canela em pó ou cacau a gosto
  • 1 colher de sobremesa de mel ou melado
  • 1 colher de café de óleo de coco extra virgem
  • 1 colher de sopa de pasta de amendoim integral

Modo de preparo:

Misturar todos os ingredientes, exceto o óleo de coco e a pasta de amendoim. Untar a frigideira com óleo de coco e despejar a massa, deixar dourar de ambos os lados em fogo baixo, manter a frigideira sempre tampada. Depois de pronto, rechear e servir.

Vitamina hipercalórica

Ingredientes:

  • Meia unidade de abacate
  • 1 manga pequena
  • 200 ml de leite integral
  • 6 colheres de sopa da mistura do hipercalórico caseiro
  • Canela ou cacau a gosto

Modo de preparo:

Cortar as frutas e acrescentar com os demais ingredientes, bater no liquidificador até misturar completamente. Servir e beber!

Veja mais receitas hipercalóricas aqui!

Referências:

  1. Miarka B., Junior C., Interdonato G., Vecchio F. Características da Suplementação Alimentar por Amostra
    Representativa de Acadêmicos da Área de Educação Física. Movimento & Percepção, Espírito Santo do Pinhal, SP, v. 8, n. 11, jul/dez 2007.
  2. Schneider C., Machado C., Laska M. S., Liberali R. CONSUMO DE SUPLEMENTOS NUTRICIONAIS POR PRATICANTES DE EXERCÍCIO FÍSICO EM ACADEMIAS DE MUSCULAÇÃO DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ – SC. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva ISSN 1981-9927, setembro/ outubro 2008.
  3. Azevedo E., Dias F. M., Diniz A., Cabral P. C. Consumo alimentar de risco e proteção para as doenças crônicas não transmissíveis e sua associação com a gordura corporal: um estudo com funcionários da área de saúde de uma universidade pública de Recife (PE), Brasil. Artigo • Ciênc. saúde coletiva 19 (05) Maio 2014.
  4. Melo F. S. Karla. Efeitos da obesidade sobre parâmetros imunológicos, hematológicos e bioquímicos em ratos endotoxêmicos. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8179.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *