Freekeh, o trigo verde: benefícios e como usar

Mais um grão ancestral para entrar na sua dieta, o freekeh, ainda relativamente novo no Brasil, apresenta rica composição nutricional e pode oferecer diversos benefícios à saúde.

Aprenda mais sobre este “supergrão” e como utilizá-lo.

O que é o Trigo Verde (Freekeh)?

Os povos antigos já sabiam: o trigo, quando colhido precocemente, pode apresentar maior teor de proteínas, fibras e micronutrientes (vitaminas e minerais), daí o surgimento do trigo verde ou freekeh.

A colheita precoce não influencia somente no valor nutricional do grão, mas também em seu sabor e textura, bastante diferenciados.

De origem árabe, o nome árabe traduz-se por “esfregar”, referindo-se ao processo pelo qual o freekeh é feito. O freekeh portanto não é um grão “real”, não existe uma planta freekeh, mas sim um processo freekeh, que começa na escolha dos grãos verdes jovens, mais comumente o trigo, depois secando, assando e esfregando os grãos.

A história da descoberta do freekeh é bastante interessante e conta que em 2300 a.C., uma nação no Mediterrâneo Oriental estava antecipando um ataque à sua cidade e preocupado com a perda de suas colheitas, o povo colheu o trigo ainda verde e o armazenou. Infelizmente, a cidade ficou sob fogo e o trigo verde foi queimado; as pessoas, então, esfregaram os grãos de trigo e descobriram que o grão era comestível e, ainda, apresentava delicioso sabor.

Atualmente, o principal produtor mundial de freekeh é a Austrália.

Benefícios do freekeh

Além da “concentração” de alguns nutrientes tradicionais, o trigo verde ou freekeh ainda apresenta compostos bioativos, que desempenham funções de proteção contra diversas doenças e propriedades interessantes relacionadas à sua rica composição; isto sem falar nos benefícios relacionados à sensorialidade, ou seja, sabor e textura.

1. Ação antioxidante

A presença de compostos antioxidantes no grão garante a proteção do corpo contra a ação dos radicais livres, evitando a degeneração das células e o envelhecimento precoce. 

2. Saúde dos olhos

Os compostos bioativos luteína e zeaxantina, presentes de maneira destacada no freekeh, protegem a retina e previnem a degeneração ocular.

3. Bom funcionamento e saúde intestinal

Devido ao seu alto teor de fibras, o supergrão favorece a saúde e o bom funcionamento intestinal e pode contribuir para a proliferação de bactérias benéficas ao organismo, atuando na melhora da imunidade na prevenção de diversas doenças.

A quantidade desse nutriente no freekeh se destaca em comparação a outros grãos; apresenta 3 vezes mais fibras do que o arroz integral!

4. Baixo índice glicêmico

Sua composição garante ao grão um baixo índice glicêmico, ou seja, ele auxilia para uma absorção mais controlada de nutrientes, sobretudo da glicose, favorecendo o controle de peso e o emagrecimento e também o controle dos níveis de glicose no sangue, ou seja, pode também ser um alimento benéfico para diabéticos. 

5. Alto teor de proteínas

O trigo verde apresenta alto teor de proteínas (14,9g em 100g do grão); é maior que o da quinoa (13,6g/100g) e ao do arroz integral (7,7g/100g). As proteínas são fundamentais para promover a saciedade, além de terem papel fundamental para a formação de todas as estruturas do corpo.

6. Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B estão intimamente relacionadas à formação de energia; portanto, o supergrão freekeh também é um aliado para mais disposição no dia-a-dia.

Receitas e onde comprar

O freekeh, aos poucos, vem sendo mais conhecido, procurado e, portanto, está cada vez mais disponível para o consumidor. Atualmente pode ser encontrado em lojas especializadas na internet, lojas de produtos naturais ou mesmo lojas que vendem grãos à granel. 

Alguns produtos industrializados, apesar de ainda nichados, já começam também a explorar o trigo verde em sua composição.

Na culinária, o freekeh tem mais tradição em sua terra de origem – nos países árabes, mas vem chegando ao “novo mundo”, conquistando adeptos e novos usos na cozinha.

O trigo verde é muito utilizado cozido em saladas, misturados com outros grãos, vegetais e temperos; também em cozidos com diferentes tipos de carnes ou como substituto de nosso arroz de todos os dias.

Ficou curioso? Vale procurar e experimentar mais este super alimento, que poderá agregar mais sabor e saúde à sua rotina.

Referências:

  1. The Whole Grains Council. Freekeh: The hot new ancient grain. 2011. Disponível em: https://wholegrainscouncil.org/blog/2011/10/freekeh-hot-new-ancient-grain. Acesso em 03 de dezembro de 2018.
  2. The Whole Grains Council. Freekeh n-fabulous. Disponível em: https://wholegrainscouncil.org/blog/2013/10/freekeh-n-fabulous. Acesso em 03 de dezembro de 2018.
  3. Greenwheat Freekeh. Disponível em: http://www.greenwheatfreekeh.com.au/. Acesso em 03 de dezembro de 2018.
  4. Humphries JM, Khachik F. Distribution of lutein, zeaxanthin, and related geometrical isomers in fruit, vegetables, wheat, and pasta products. J Agric Food Chem. 2003 Feb 26;51(5):1322-7. PubMed PMID: 12590476. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12590476

Escrito por

Barbara Gerbasi Ortolani

Nutricionista com CRN 34419 formada em Nutrição pela Universidade de São Paulo (USP)

Gastronomia na Universidade Anhembi Morumbi Especializada em Técnicas Culinárias pelo Basque Culinary Center (San Sebastian – Espanha). Atualmente na área de educação infantil e fundamental com temas relacionados a Nutrição e Gastronomia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *