12 benefícios da maçã

15 benefícios da maçã

O ditado “An apple a day keeps the doctor away“, traduzindo para o português: “Uma maçã ao dia mantém o médico longe” é conhecido há mais de 150 anos, e numerosos estudos mostram a relação do consumo da fruta com a prevenção de doenças crônicas (como diabetes, pressão alta e doenças do coração), além de outros benefícios que a maçã pode trazer!

Confira e entenda por que a maçã está longe de ser o “fruto proibido”, muito pelo contrário…

1. Fonte de fibras

A maçã contém fibras solúveis, com destaque para a pectina, que atua na melhora do fluxo intestinal. Este tipo de fibras são fermentadas pelas bactérias presentes na flora intestinal, assim favorecem a proliferação de bactérias benéficas no intestino.

2. Controle do colesterol

A quantidade de fibras do tipo solúvel presente na maçã ainda ajuda a controlar o colesterol, pois elas se dissolvem na água formando um gel, assim, se ligam às gorduras que são eliminadas nas fezes, ou seja, promovem uma menor absorção do colesterol pelo corpo. 

3. Propriedades anti-inflamatórias

As inflamações que ocorrem no corpo são sinalizações e defesas, uma operação para “limpar” algo, e os agentes anti-inflamatórios colaboram para esta limpeza, ajudando na recuperação e proteção do organismo. E adivinhe? A maçã também contém compostos bioativos com atividade anti-inflamatória.

4. Saúde das articulações

As procianidinas (uma classe de polifenóis) presentes na maçã demonstram efeitos benéficos às cartilagens, sobretudo sobre a manutenção destas estruturas, prevenindo sua degeneração – mecanismos envolvidos no desenvolvimento de doenças, como a osteoartrite (síndrome relacionada à degeneração das cartilagens), por exemplo.

5. Prevenção do câncer e de outras doenças crônicas

Ainda é difícil associar alimentos e câncer, uma doença complexa e multifatorial, mas alguns compostos bioativos vem sendo cada vez mais estudados e associados à prevenção do câncer.

Os flavonoides presentes na maçã e em seus extratos parecem apresentar benefícios contra doenças cardíacas, disfunção respiratória e pulmonar, diabetes, obesidade e câncer. Os mecanismos mais aceitos com o câncer está nos efeitos inibidores de crescimento dessas substâncias em vários tipos de células cancerígenas.

6. Manutenção da microbiota saudável

O intestino é povoado por uma série da bactérias que são fundamentais à saúde e à vida! Cada vez mais uma microbiota saudável é relacionada a benefícios que vão além da saúde intestinal, mas envolve também imunidade, processos inflamatórios, prevenção de doenças, entre outros.

Achados recentes relacionam os polissacarídeos (tipos de carboidratos) presentes na maçã com uma microbiota intestinal mais equilibrada, redução do risco de inflamação e modulação da permeabilidade do intestino.

7. Ação antioxidante

Um dos principais compostos bioativos presente na maçã é a quercetina, um tipo de flavonoide com benefícios importantes para a saúde, a capacidade antioxidante é um desses benefícios. O combate aos radicais livres pelos componentes antioxidantes preserva os tecidos, protege o corpo e previne o envelhecimento precoce.

8. Fonte de vitamina C

A maçã também é fonte de vitamina C, nutriente que atua no sistema imunológico e em seu fortalecimento, reforçando as defesas do organismo; tem ações benéficas para a saúde da pele, dentes e ossos.

9. Auxilia na saúde bucal

Não é mito: a maçã auxilia na higiene bucal. Mas isto não significa que ela substitui a escovação ou o fio dental! Devido a sua composição e textura, a fruta ajuda a limpar os dentes durante a mastigação, efeito atribuído ao atrito com os dentes. Morder e mastigar uma maçã estimula as gengivas e seu sabor aumenta a quantidade de saliva, diminuindo o número de bactérias na boca.

10. O Sabor azedinho, com doçura e frescor

As diferentes variedades de maçã apresentam diversos sabores, notas e texturas. A maçã é geralmente suculenta, levemente ácida, mas adocicada, muitas apresentam leve textura arenosa e crocância. A experiência sensorial e frescor que a maçã oferece fazem muito sentido para o clima tropical.

11. Praticidade

A maçã é uma fruta muito prática para transportar e levar a qualquer lugar, não necessita de refrigeração, nem de embalagem! Não são necessários utensílios para a consumir. Uma opção para a mesa do escritório, para o carro, para ter na bolsa, ou mesmo em um dia de atraso, sair de casa dando a primeira mordida.

12. Versatilidade

Além do consumo tradicional, in natura, a maçã permite muitas outras formas de consumo – em sucos, vitaminas, chás, sobremesas, e mesmo em saladas, molhos ou onde a imaginação mandar.

Hoje ainda estão disponíveis muitos produtos prontos de qualidade que utilizam a maçã como matéria prima, como por exemplo os chips, maçã desidratada ou smoothies. Os momentos de consumo também são diversos, do café da manhã até a ceia, passando pelas refeições principais, ou para a sobremesa. Explore!

Referências:

  1. Skinner RC, Gigliotti JC, Ku KM, Tou JC. A comprehensive analysis of the composition, health benefits, and safety of apple pomace. Nutr Rev. 2018 Aug 1. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30085116
  2. Masuda I, Koike M, Nakashima S, Mizutani Y, Ozawa Y, Watanabe K, Sawada Y, Sugiyama H, Sugimoto A, Nojiri H, Sashihara K, Yokote K, Shimizu T. Apple procyanidins promote mitochondrial biogenesis and proteoglycan biosynthesis in chondrocytes. Sci Rep. 2018 May 8;8(1):7229. Disponível em: https://www.nature.com/articles/s41598-018-25348-1
  3. Tu SH, Chen LC, Ho YS. An apple a day to prevent cancer formation: Reducing cancer risk with flavonoids. J Food Drug Anal. 2017 Jan;25(1):119-124. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28911529
  4. Wang S, Li Q, Zang Y, Zhao Y, Liu N, Wang Y, Xu X, Liu L, Mei Q. Apple Polysaccharide inhibits microbial dysbiosis and chronic inflammation and modulates gut permeability in HFD-fed rats. Int J Biol Macromol. 2017 Jun;99:282-292. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28238909
  5. Tabela brasileira de composição de alimentos / NEPA –UNICAMP.- 4. ed. rev. e ampl.. — Campinas: NEPA-
    UNICAMP, 2011.161 p. Disponível em: http://www.nepa.unicamp.br/taco/index.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *